terça-feira, 2 de setembro de 2008

+
+
Pensava já ter controlado a impulsividade mas enganei-me.
Iniciar um blog foi mesmo obra de um impulso!
Não ponderei se valeria a pena, não pensei nos prós ou nos contras, não investiguei (antes de iniciar o Sem redE nunca tinha visitado outros... comecei a "viajar" no preciso momento da "criação do meu"...).
Inconsciente!
Hoje, mais uma vez, a MM (que funciona como um tipo de filtro, censura ou estimulo) disse: ...na net, estás a pôr isso na net...??? e, continuei a pensar! Valerá a pena?
Depois, passei pelos ares da minha graça no seu post censura. Pensei ainda mais...
Continuei a "viagem". Sempre parando...vi e li, tanto post de qualidade, tão interessante,... com tantos comentários!! Comentários plenos de atributos,...
São os comentários a melhor avaliação do blog?
São os comentários, ou falta, que farão perdurar ou aniquilar a existência de um blog?
+
? ? ? ? ?

+
Continuarei?
Não sei!
+
+

5 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Se me permite um conselho, não pense nos outros quando posta. O importante num blog, é percebermos que ele cumpre os nossos objectivos,nos preenche um espaço vazio, nos permite expressar aquio que queremos atirar cá para fora.
Um blog não é um diário, nem substiti o psicólogo,é certo, ( embora haja alguns que o façam), mas é um espaço nosso, que vale a pena manter enquanto nos dá prazer.
Pense apenas nisso e não no que os outros podem pensar acerca do que escrve. Assim conseguirá fazer a selecçõa natural dosseus leitores.
Pelo menos é assim que eu faço no meu blog que esta semana vai completar um anoe não me tenho dado mal.

Gi disse...

Enquanto o blogue te divertir e te fizer bem, deves continuar.
Só a essas duas premissas te deves prender.
Isto, claro, na minha modesta opinião.
Comecei, exactamente, como tu; sem conhecer ninguém na e da blogosfera.
Ainda sou feliz passados 16 meses.

Gigi disse...

Não creio que os comentários aniquilem a existência de um blog, se assim fosse eu já teria desistido do meu...
Mas, acho que ajuda pela companhia que fazem porque assim tem-se a certeza de que alguém leu.
Quando se cria um blog público escrevemos para partilhar porque, tal como disse alguém num comentário acima "um blog não é um diário" e eu acrecescento que um blog é para escrevermos o que acharmos que deve ser escrito e publicado. Se assim fizeres acho que estás no bom caminho.
:)

Vekiki disse...

Maria, em Agosto escrevi um post sobre esta mesma dúvida. Ao contrário do que diz o CBO, o meu blog transformou-se num diário. Não porque eu ecreva tudo o que se passa no meu dia a dia, mas porque escrevo tudo o que se passa na minha cabeça.
Os comentários que recebi reforçaram a minha vontade de continuar. Continuo com prazer e vontade. Acho que nunca escreverei posts tão inspirados como a Patti, mas sabe-me bem estar por aqui e ir recebendo os comentários dos que já considero blogo-amigos.
Beijos

Anónimo disse...

Continua!!!
C